Há alguma coisa no espaço urbano que foge à sua compreensão concreta. O peso da sua materialidade é inegável, em meio aos fios de poste, fachadas justapostas, cores, calçadas de materiais divergentes, asfalto, edifícios altos, telhados, motivos gráficos das faixas de pedestres e letreiros de lojas; aos corpos que transitam nesse espaço, ao movimento.
Há uma cidade submersa.
Atravessando sua realidade material visível, e interagindo com ela, acontece uma segunda cidade. Não está contida nos planos, projetos ou políticas, não é possível tocá-la, se constrói no campo invisível. Para visualiza-la é preciso usar um tipo especial de óculos: um que nos ajude a enxergar o que preenche as lacunas; nos mostre as histórias perdidas, os casos de amor, os desejos que cada um esconde, os sonhos que nos puxam, os pesadelos da mente e do corpo, a cidade invisível.

sobre

RASANTE é um laboratório de pesquisa e prática sobre espaço urbano, arte e cultura, e as intersecções entre estes campos. Buscamos explorar como se dão as interações entre expressões artísticas e o espaço urbano, fortalecendo a importância do pensamento crítico aliado ao pensamento sensível, e reconhecendo a potência das representações da cidade e da cultura como formas de compreendê-la. Nossas atividades compreendem publicações, eventos de discussão, cursos e oficinas.

Entendemos que cidade é um conceito chave para entendermos a condição complexa da vida de hoje; é na cidade que se cristalizam forças econômicas, sociais, políticas, culturais, é onde a natureza tem sua existência ameaçada, é onde o desejo humano se materializa. A RASANTE acredita numa abordagem de entendimento da cidade que passa principalmente pela cultura e pela arte. Tomando estes eixos como condutores, vemos o espaço urbano através dessas lentes: arte e cultura são ferramentas de análise, são formas de existir na cidade. A arte pode ser um dispositivo de deslocamento potente para abrir lugares de reflexão sobre o estar no mundo enquanto pulsão criadora, nos localizando enquanto sujeitos na história da vida coletiva. Um laboratório de práticas da vida cotidiana capaz de criar novos e outros tensionamentos; capaz de abrir possibilidades inesperadas para articulações entre o que se vê e o que se pensa, entre o habitar e o construir, entre o espaço e o lugar, entre o material e o imaterial, o ser e o estar.

. . .

Instagram . Facebook . revistarasante@gmail.com

equipe

Letícia Becker Savastano é arquiteta urbanista pela FAU-Mackenzie e mestranda na FAUUSP pensando diálogos entre arte, memória e imaginários urbanos. Pesquisadora, trabalhou durante 5 anos na Editora Monolito. Escreve sobre arte, arquitetura e cidade.

Rafael Baldam é arquiteto e urbanista pela Unicamp e mestre em arquitetura e urbanismo pelo IAU USP; criador da RASANTE, trabalha com design gráfico e pesquisa sobre as relações entre expressões culturais e espaço urbano, com trabalhos ligando cinema, música, poesia, quadrinhos e cidade. Autor de "Traduções" (Quadrinhos, Ind, 2020), "Mapas Secos ao Sol" (Poesia, Ed. Patuá, 2019) e "_quieto" (Quadrinhos, Ind, 2018). Portifólio